Edital Concurso Polícia Militar 2015 Paraná






ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
DIRETORIA DE PESSOAL
CENTRO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
EDITAL nº. 01/2014-CRS
CFO PM/BM -2015
INSTRUÇÕES PARA AS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS DO CONCURSO
PÚBLICO DESTINADO AO INGRESSO E MATRÍCULA NO 1
O ANO DO CURSO DE
FORMAÇÃO DE OFICIAIS POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES DA
POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO PARANÁ NO ANO DE 2015

O DIRETOR DE PESSOAL DA POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ, com o
comando na Avenida Marechal Floriano Peixoto, n.º 1401, Bairro Rebouças, Curitiba-PR,
CEP 80.230-110 no Quartel do Comando-Geral da PMPR, tendo em vista o disposto no
art. 42, § 1.º c/c art. 142, § 3.º, inciso X, da Constituição Federal; no art. 45, caput, e § 9.º
da Constituição do Estado do Paraná; nos arts. 10, caput e parágrafo e item III do Art.
21 da Lei Estadual n.º 1.943, de 23/06/1954 (Código da PMPR); no art. 16 da Lei
Estadual nº 16.575, de 28/09/2010 (LOB); no art. 2º, parágrafo único, da Lei Estadual nº
16.576, de 29/09/2010 (Fixa o efetivo da PMPR); na Lei Estadual nº. 14.274, de
24/12/2003 (Reserva vagas Afrodescendentes); na Lei Estadual nº. 14.804, de
20/07/2005 (Ingresso Feminino); Decreto Estadual nº. 11.881, de 14/08/2014 (fixação das
vagas); Portarias do Comando-Geral nº. 687,688, 689 e 690/2013, e suas alterações,
TORNA PÚBLICO QUE SE ENCONTRAM ABERTAS AS INSCRIÇÕES AO
CONCURSO PÚBLICO, COMPOSTO PELO CONCURSO VESTIBULAR DA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ E PELAS PROVAS DE HABILIDADES
ESPECÍFICAS DESENVOLVIDAS NO ÂMBITO DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO
PARANÁ DESTINADAS AO INGRESSO E MATRÍCULA NO 1
º ANO DO CURSO DE
FORMAÇÃO DE OFICIAIS POLICIAIS MILITARES E BOMBEIROS MILITARES, NO
ANO DE 2015, NOS TERMOS DESTE EDITAL.
1. DA FINALIDADE
1.1. Este edital tem por finalidade estabelecer as normas e os procedimentos relativos às
Provas de Habilidades Específicas-PHE do concurso público destinado ao ingresso e à
matrícula no 1º ano do Curso de Formação de Oficiais Policiais Militares-CFO/PM e no 1º
ano do Curso de Formação de Oficiais Bombeiros Militares-CFO/BM da Polícia Militar do
Paraná-PMPR.
2. DAS VAGAS, DO REGIME JURÍDICO E DA REMUNERAÇÃO
2.1. Número de Vagas: Aos candidatos aprovados no presente concurso público,
constituído pelo Concurso Vestibular da Universidade Federal do Paraná (CV/UFPR),
regulado em edital próprio e pelas Provas de Habilidades Específicas (PHE)
desenvolvidas no âmbito da PMPR e reguladas pelo presente edital, serão ofertados as
seguintes vagas:
CURSO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ
Vagas/Cargo Concorrência Geral Afrodescendentes Total
Cadete CFO PM 36 04 40
Cadete CFO BM 18 02 20Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
2
2.2. Sexo Feminino: fica limitado o ingresso de pessoas do sexo feminino a até 50% das
vagas ofertadas, nos termos da Lei Estadual nº. 14.804/2005. Atingido o limite previsto
não serão nomeados candidatos do sexo feminino independente da classificação final
obtida no certame.
2.3. Afrodescendentes: serão destinadas 10% das vagas aos candidatos
afrodescendentes, nos termos da Lei Estadual nº. 14.274/03, estas não sendo
preenchidas serão revertidas à concorrência geral.
2.4. Preenchimento das vagas: atendidas as demais estipulações do presente Edital, as
vagas serão preenchidas com os candidatos que obtiverem o melhor desempenho nas
cotas de inclusão racial (afrodescendente), até o limite de vagas previstas para essa
categoria, sendo as demais vagas preenchidas pela ordem de classificação dos
candidatos, independentemente da categoria de concorrência.
2.5. Regime jurídico: é o estatutário, em conformidade com a legislação constitucional e
infraconstitucional aplicável.
2.6. Remuneração: nos termos da Lei Estadual nº. 17.169/12 c/c Lei estadual nº
18.096/14, como segue:
Cargo Subsídio
Cadete 1º CFO PM/BM R$ 2.806,94
2º Ten. QOPM/BM R$ 8.336,63
3. DA POSSE
3.1. Dos requisitos básicos para a posse:
a) Ter nacionalidade brasileira;
b) Ter no máximo 30 (trinta) anos de idade completos, até o primeiro dia de inscrições;
c) Comprovar conclusão do ensino médio;
d) Ter sido aprovado em concurso público,
e) Possuir capacidade física;
f) Possuir sanidade física;
g) Possuir aprovação no exame de adequação psicológica;
h) Ser aprovado no teste toxicológico;
i) Possuir idoneidade moral;
j) Estar quites com o serviço militar;
k) Estar em dia com as obrigações eleitorais.
3.2. Não será aceita inscrição do candidato que não preencher os requisitos de idade do
subitem 3.1 “b”.
3.3. Após o resultado final do certame, os candidatos serão nomeados nos respectivos
cargos e terão o prazo legal de 5 (cinco) dias corridos para tomar posse, quando deverão
apresentar os seguintes documentos, sob pena de tornar sem efeito o ato de nomeação:
a) 01 (uma) foto 3×4 atualizada;
b) RG (original e 02 cópias);
c) CPF (original e 02 cópias);
d) certificado de reservista ou dispensa de incorporação, quando for o caso (original e
02 cópias);
e) titulo de eleitor (original e 02 cópias);
f) cópia do Histórico Escolar (autenticada);
g) cópia do Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou documento equivalente
(Autenticada, Certificados e Diplomas de nível superior não substituirão tais documentos);
h) certidão de casamento ou declaração de união estável (original e 02 cópias);Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
3
i) certidão de nascimento de filhos (original e 02 cópias);
j) documentos de comprovação de inscrição junto ao PIS e/ou PASEP, no caso de
funcionários ou de ex-funcionários públicos;
k) declaração de não estar ocupando cargo público, ou declaração de desvinculação
de cargo público que ocupava;
l) declaração de bens e valores que compõem seu patrimônio privado, ou se preferir é
possível anexar cópia das informações prestadas à Receita Federal relativas aos bens,
direitos, valores e obrigações constantes da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de
Renda Pessoa Física, ou ainda, declaração de não possuir bens (inclusive os isentos de
Declaração de Imposto de Renda);
m) comprovante de endereço atualizado com CEP (original e 02 cópias);
n) uma mídia (cd ou dvd) com todos os documentos acima solicitados em formato pdf;
3.4. As declarações constantes das letras “k” e “l” deverão ser preenchidas conforme
modelo a ser disponibilizado em edital específico de convocação para o início do
processamento de ingresso.
3.5. Somente será empossado aquele que for julgado apto física e mentalmente para o
exercício do cargo, sendo em caso de dúvida, submetido à avaliação médica e/ou
psicológica.
3.6. O candidato que, submetido à avaliação médica e/ou psicológica de que trata o item
anterior, for considerado inapto para o exercício do cargo, será desclassificado do
certame, sendo-lhe oportunizado recorrer nos moldes do item 12 deste edital.
4. DO CURSO DE FORMAÇÃO
4.1. O curso de formação será realizado na Academia Policial Militar do Guatupê-APMG,
podendo se estender a qualquer outra unidade da PMPR. O período de formação visa
proporcionar ao cadete experiência de ordem teórica, prática, administrativa e
operacional.
4.2. Durante o curso de formação, o cadete se sujeita ao regime de dedicação exclusiva,
incluindo atividades noturnas, feriados e finais de semana, não sendo possível a liberação
para frequência a outros cursos ou atividades estranhas à corporação, podendo inclusive
ser submetido ao regime de internato.
4.3. O curso de formação não faz parte do concurso público, que se encerra com o
ingresso do candidato na PMPR.
5. DAS INSCRIÇÕES E DO CONCURSO
5.1. A inscrição para a fase inicial do presente concurso público dar-se-á na forma
estabelecida em edital próprio da UFPR, que também regulará o concurso vestibular
daquela instituição de ensino superior, sendo composto de processo seletivo, o qual
consistirá de provas que avaliem, além do domínio dos conteúdos das disciplinas do
ensino médio, as capacidades de articular idéias com clareza, de relacionar e interpretar
fatos e dados e de raciocinar de maneira lógica.
5.2. O referido concurso vestibular será também aplicado para a seleção dos candidatos
ao CFO, que além do CV/UFPR, deverão submeter-se às PHE no âmbito da PMPR e
reguladas pelo presente edital.
5.3. As datas para as inscrições constarão no edital próprio da UFPR e no guia do
candidato, publicados no sítio eletrônico do NC/UFPR.
5.4. O candidato ao CFO poderá obter isenção da taxa de inscrição conforme disciplinado
no edital nº. 14/2014-NC da UFPR.
5.5. A nota do ENEM não será utilizada para os candidatos inscritos ao CFO.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
4
5.6. O desempenho no CV/UFPR dos candidatos será calculado mediante a soma dos
pontos possíveis na primeira fase (máximo de 80 pontos) e na segunda fase (máximo de
60 pontos), dividindo-se o resultado pelo número máximo de pontos possíveis nas provas
e multiplicando-se o resultado por mil.
5.7. Para a seleção dos candidatos ao CFO não se aplica o disposto no art. 40 do edital
nº. 14/2014-NC, passando para a segunda fase do CV/UFPR, somente os 160 (cento e
sessenta) e 80 (oitenta) primeiros candidatos classificados na primeira fase nas vagas
PM e BM, respectivamente, respeitados os candidatos empatados na última posição.
5.8. Estarão imediatamente desclassificados do certame os candidatos classificados em
posição além da prevista no item anterior.
6. DA ENTREVISTA AFRODESCENDENTE
6.1. Os candidatos que se declararem afrodescendentes, se aprovados na primeira fase
do CV/UFPR, serão convocados para entrevista com a banca de verificação de
afrodescendência designada pelo reitor da UFPR.
6.2. A entrevista de afrodescendência não se constitui em fase do concurso, posto que
somente os candidatos que assim se declararem é que serão submetidos à verificação.
6.3. O candidato deve atentar-se de que, nos termos do que prevê a Lei Estadual nº.
14.274/2003, o critério que será utilizado na entrevista será o fenotípico em que não é
suficiente para concorrer às vagas reservadas apenas comprovar a descendência, mas
também o próprio candidato deve ser identificado como sendo de cor preta ou parda, de
raça etnia negra.
6.4. A entrevista será realizada entre a primeira e a segunda fase do vestibular da UFPR.
6.5. Para a realização da entrevista o candidato deverá entregar uma autodeclaração
identificando-se como de cor preta ou parda, a raça etnia negra.
6.6. O candidato que não comparecer na hora e dia marcados para a entrevista, ou que
seja entrevistado e não atenda aos requisitos do item 6.3. deste edital deixará de
concorrer às vagas reservadas aos afrodescendentes, passando automaticamente, à
concorrência geral.
6.7. Para as vagas afrodescendentes reguladas por este edital não se aplica o disposto
nos artigos 4º e 5º do edital nº. 14/2014-NC.
7. DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS (PHE)
7.1. Estarão automaticamente inscritos para as PHE os candidatos classificados no
resultado final do CV/UFPR.
7.2. As PHE, de caráter eliminatório, serão compostas pelas seguintes fases: Investigação
Social (IS), Avaliação Psicológica (AP), Exame da Capacidade Física (ECAFI) e Exame
de Sanidade Física (ESAFI).
7.3. As PHE serão aplicadas por bancas designadas pelo Comandante-Geral da PMPR,
podendo ser compostas por militares e/ou civis.
7.4. As fases das PHE serão agendadas conforme edital convocatório, podendo ser
realizadas concomitantes, logo após a divulgação da classificação final do concurso CFO
pela UFPR.
7.5. As convocações para a realização das fases, bem como, qualquer outro ato
decorrente do concurso, serão realizadas e tornadas públicas por meio do sítio eletrônico
do NC/UFPR, www.nc.ufpr.br, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato o
acompanhamento.
7.6. O candidato que faltar, deixar de cumprir, total ou parcialmente, qualquer das fases
das PHE será automaticamente desclassificado do certame.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
5
7.7. Para realização de qualquer das fases do presente concurso o candidato deverá ter
em posse documento de identidade original, sob pena de desclassificação.
7.8. Serão aceitos como documento de identidade, desde que apresentados em via
original: Cédula de Identidade Civil (RG), Carteira de identidade fornecida por órgão ou
conselho de representação de classe, Carteira Nacional de Habilitação com fotografia, na
forma da Lei nº. 9.053/07 – Código de Trânsito Brasileiro, Passaporte Brasileiro,
Certificado de Reservista e Carteira Profissional.
7.9. Não serão aceitos como documentos de identidade: CPF, Certidão de Nascimento,
Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação sem foto, carteira de estudante, carteira
funcional sem valor de identidade, documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou
danificados, cópia de documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo de
documento de identidade.
7.10. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das
provas, documento de identidade original, por motivo de roubo, furto ou extravio, deverá
apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial expedido, no
máximo, há 90 (noventa) dias, sob pena de ficar impedido de realizar a prova.
7.11. Poderão ser colhidas de todos os candidatos, ou de uma amostragem destes, as
impressões digitais a critério das bancas.
7.12. Os candidatos menores de dezoito anos deverão, por ocasião da primeira fase das
PHE, apresentar documento do pai ou responsável com firma reconhecida, autorizando-o
expressamente a participar de todas as fases das PHE, sob pena de desclassificação.
8. INVESTIGAÇÃO SOCIAL – IS
8.1. A IS visa verificar todos os aspectos da vida pregressa e atual do candidato, quer
seja social, moral, profissional, escolar e demais aspectos de vida em sociedade, bem
como, a existência de antecedentes de caráter policial ou criminal que contraindiquem o
candidato, dada a natureza e o grau de responsabilidades inerentes ao cargo militar
estadual e ao exercício das funções institucionais, impedindo que pessoa com situação
incompatível ingresse na Instituição.
8.2. A IS compõem-se nas seguintes etapas: Análise do Formulário de Dados Biográficos
(FDB) e certidões, Investigação de sistemas e Investigação de campo.
8.3. Para o cumprimento da fase de IS o candidato deverá encaminhar os documentos
relacionados no item 6 do Anexo I deste edital.
8.4. O FDB será disponibilizado por meio do sítio eletrônico do NC/UFPR, www.nc.ufpr.br,
devendo ser preenchido e encaminhado, conforme orientações a serem estabelecidas em
edital específico.
8.5. O não cumprimento dos prazos estipulados para apresentação do FDB e/ou das
certidões, ou ainda, a falta dos referidos documentos, mesmo que parcialmente, ou a
apresentação de forma ilegível, poderão ensejar na desclassificação do candidato.
8.6. Havendo parecer desfavorável acerca da vida pregressa e atual do candidato, este
será contraindicado no certame, sendo que o motivo da contraindicação será informado
ao candidato, em caráter individual e reservado, através de acesso individual ao sítio
eletrônico do NC/UFPR, www.nc.ufpr.br.
8.7. Caso deseje o candidato deverá providenciar cópia dos documentos apresentados
para fins de uso pessoal, não sendo fornecidas cópias dos documentos eventualmente
entregues após apresentação à Investigação Social.
8.8. A inexatidão (total ou parcial) ou a omissão (involuntária ou intencional) dos dados
apresentados pelo candidato no preenchimento do FDB, bem como as irregularidades
constatadas nas documentações apresentadas, ainda que verificadas posteriormente,
ensejarão na contraindicação do candidato.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
6
9. AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA – AP
9.1. A AP tem como objetivo selecionar os candidatos que possuam características
cognitivas e de personalidade favoráveis às atribuições das diversas funções
institucionais, de acordo com os parâmetros do perfil profissiográfico estabelecido para o
quadro em vigor na PMPR.
9.2. A AP consistirá na conjectura objetiva e padronizada de características cognitivas e
de personalidade dos candidatos, mediante o emprego de técnicas científicas.
9.3. Os testes psicológicos serão aplicados aos candidatos de forma coletiva, simultânea
e em igualdade de condições.
9.4. Os resultados serão obtidos por meio da análise técnica de toda bateria de testes
psicológicos, avaliando a compatibilidade de desempenho do candidato com as
características estabelecidas pelo perfil profissiográfico.
9.5. A inaptidão será constatada em análise conjunta de todos os testes e declarada
quando o candidato:
a) Não atingir as dimensões mínimas, estabelecidas no perfil profissiográfico conforme
Anexo II, em pelo menos metade dos testes que compõem a bateria correspondente aos
testes específicos de mensuração de características cognitivas, ou;
b) Não atingir as dimensões em qualquer dos itens “A, G, L, N e O” do perfil
profissiográfico conforme Anexo II, quando estas forem objeto de avaliação nos testes
projetivos ou inventários de personalidade descritos, ou;
c) Não atingir as dimensões mínimas, estabelecidas no perfil profissiográfico conforme
Anexo II, em pelo menos 2/3 das demais características de personalidade avaliadas pelos
testes projetivos ou inventários de personalidade, ou;
d) Zerar em qualquer teste específico cognitivo ou invalidar algum inventário ou protocolo
da bateria de testes.
9.6. Será facultado ao candidato, e somente a este, conhecer o resultado da avaliação
psicológica por meio de entrevista de devolução, podendo ser assessorado ou
representado por psicólogo que não tenha feito parte da banca avaliadora, o qual poderá
tomar conhecimento do processo de avaliação do candidato. Não será permitida a
reprodução dos testes aplicados, nem a remoção do seu local de arquivamento.
9.7. Eventuais despesas decorrentes da contratação de psicólogo para acompanhar o
candidato na entrevista devolutiva correrão por conta deste.
9.8. As convocações com a data, local e horário da avaliação psicológica e da entrevista
de devolução serão por meio de edital convocatório publicado no sítio eletrônico do
NC/UFPR, www.nc.ufpr.br.
10. EXAME DE CAPACIDADE FÍSICA – ECAFI
10.1. O ECAFI se propõem à realização de um conjunto de provas, compostas de
exercícios físicos que avaliem parâmetros de força, coordenação e equilíbrio dinâmico
e/ou flexibilidade, potência muscular, capacidade aeróbica, anaeróbica e velocidade,
sendo o candidato capaz de cumprir com habilidade o que lhe é proposto, obtendo pelo
menos os índices mínimos aceitáveis em cada prova e permitindo ainda classificar o
estado físico, no momento da execução dos testes, em APTO ou INAPTO.
10.2. O ECAFI será composto pelo Teste de Suficiência Física (TSF), para os candidatos
ao CFO PM e CFO BM, e pelo Teste de Habilidade Específica (THE), este somente aos
candidatos ao CFO BM, conforme as normas e tabelas constantes no Anexo III, IV e V.
10.3. Para ser considerado apto no TSF, o candidato deverá obter, no mínimo, 11 (onze)
pontos na somatória de pontos dos respectivos testes, conforme tabela constante no item
3 do Anexo III.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
7
10.4. Será considerado inapto no THE o candidato que não alcançar o índice mínimo em
qualquer das provas que compõem o THE conforme o constante no Anexo IV.
10.5. Para a execução dos testes o candidato deverá apresentar um único atestado
médico, conforme modelo do Anexo V, que o considere apto para a realização dos testes,
as candidatas deverão, ainda, apresentar no atestado médico, a negatividade para
gravidez.
10.6. O atestado médico referido no item anterior deverá conter o nome, CRM legível do
médico, assinatura, e deverá ter sido expedido, no máximo, 10 (dez) dias antes da data
da realização do primeiro teste.
10.7. O candidato que não atender ao previsto nos itens 10.5 e 10.6 não poderá executar
os testes e, por conseguinte, será desclassificado do certame.
10.8. Os atestados médicos serão retidos pela banca examinadora.
10.9. Por ocasião do ECAFI o candidato deverá tomar conhecimento do resultado por ele
obtido em cada um dos testes, assinalando a sua ciência.
10.10. O candidato que não reunir condições de realizar qualquer dos testes relacionados
ao ECAFI, nos dias, horários e locais previamente estipulados em edital, sejam quais
forem os motivos, será desclassificado do certame.
10.11. O candidato ao cargo de Bombeiro Militar, submetido ao THE que não estiver
utilizando sunga/maiô e touca para o teste de mergulho e/ou sunga/maiô, óculos e touca
para o teste de deslocamento em meio líquido, não poderá fazer o teste e estará
desclassificado do certame.
11. EXAME DE SANIDADE FÍSICA – ESAFI
11.1. O ESAFI compreenderá as avaliações médica e odontológica, baseadas na
anamnese, no exame clínico e nos exames requeridos ao candidato. Essas avaliações
têm por finalidade selecionar o candidato apto ao exercício pleno das funções da carreira
de militar estadual e das atividades inerentes a ela.
11.2. Para o cumprimento da fase o candidato deverá apresentar-se para o exame clínico,
em local e data a ser estipulado em edital convocatório, munido dos exames e/ou
documentos constantes no item 1 do anexo VI deste edital.
11.3. Por ocasião do ESAFI e a critério da banca, poderá ser solicitado ao candidato a
realização de exames complementares e/ou avaliação por outros especialistas, para
serem entregues em um prazo de 14 (quatorze) dias corridos, a fim de confirmar algum
diagnóstico duvidoso.
11.4. A solicitação de exames complementares e/ou avaliação por outros especialistas
será precedida de protocolo de solicitação assinado pelo responsável do pedido e pelo
candidato, constando o local e a data para a entrega.
11.5. Os exames constantes no item 1 do Anexo VI, bem como qualquer outro exame
complementar e/ou avaliação solicitados, serão realizados às expensas dos candidato.
11.6. A banca de avaliação, a seu critério, poderá realizar qualquer exame e em caso de
divergência com os exames apresentados pelo candidato, prevalecerá o resultado obtido
pela banca oficial.
11.7. A data da realização dos exames deverá ser inferior ou igual a 90 (noventa) dias da
sua apresentação, sob pena de desclassificação no concurso.
11.8. Em todos os exames solicitados, além do nome e do RG do candidato, deverão
constar obrigatoriamente, a assinatura, e o registro no órgão de classe específico do
profissional responsável, sendo motivo de inautenticidade, a inobservância ou a omissão
do referido registro, culminando com a desclassificação.
11.9. Não serão considerados eventuais protocolos de exames entregues.
11.10. Será desclassificado do concurso público o candidato que:Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
8
I. Incidir nas condições incapacitantes previstas no item 2 do Anexo VI deste edital desde
que, com isso:
a. Não seja capaz de suportar os exercícios físicos a que será submetido durante o curso
de formação;
b. Não seja capaz de exercer as atividades inerentes ao cargo pretendido;
c. Possa se expor a risco ou ao agravamento das condições mórbidas preexistentes no
exercício das atividades de policial militar;
d. Seja capaz de gerar atos inseguros que venham a colocar em risco a sua segurança
pessoal ou a integridade física de terceiros;
e. Venha a incorrer em ausências frequentes durante o curso de formação.
II. Apresente alterações clínicas ou laboratoriais não presentes neste edital, desde que,
com isso:
a. Não seja capaz de suportar os exercícios físicos a que será submetido durante o curso
de formação;
b. Não seja capaz de exercer as atividades inerentes ao cargo pretendido;
c. Possa se expor a risco ou ao agravamento das condições mórbidas preexistentes no
exercício das atividades de policial militar;
d. Seja capaz de gerar atos inseguros que venham a colocar em risco a sua segurança
pessoal ou a integridade física de terceiros;
e. Venha a incorrer em ausências frequentes durante o curso de formação.
III. Deixar de apresentar ou apresentar fora do prazo, exame relacionado no presente
edital ou requerido complementarmente quando da realização do ESAFI;
IV. Apresentar exames em discordância com o previsto neste edital;
V. Ser portador de tatuagem incompatível com a situação de militar estadual, conforme
previsão no anexo deste edital;
VI. Apresentar deformidade na orelha decorrente do uso de alargadores de orelha ou
acessório semelhante.
11.11. Ao realizar a inscrição no concurso o candidato dispensa seu sigilo médico,
permitindo a divulgação de limitações, das patologias e de seus diagnósticos médicos,
inclusive com a divulgação do Código Internacional de Doenças (CID), para os diversos
fins legais.
11.12. Ao inscrever-se no certame, o candidato autoriza a coleta de material para a
realização de exames laboratoriais, inclusive o exame toxicológico, em qualquer tempo, a
critério da banca da PMPR.
11.13. Por ocasião do ESAFI, o candidato deverá informar a existência de qualquer
condição atual ou pregressa que possa ser considerada incapacitante para a matrícula no
curso de formação e para ingresso no cargo, sob pena de exclusão do curso ou anulação
do ato de nomeação.
11.14. Caso deseje o candidato deverá providenciar cópia dos exames apresentados para
fins de uso pessoal, não sendo fornecido cópias dos exames eventualmente entregues
após apresentação na data do ESAFI.
12. DOS RECURSOS
12.1. Os recursos de que trata este Edital são exclusivos da entrevista afrodescendente,
das fases das PHE e da desclassificação prevista no item 3.6.
12.2. Os recursos da fase intelectual (concurso vestibular da UFPR) serão regulados pelo
NC/UFPR e deverão ser seguidos conforme edital próprio da universidade.
12.3. O recurso, a que se refere o item 12.1, será admitido uma única vez, não cabendo
pedido de reconsideração ou recurso à instância superior.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
9
12.4. O recurso deverá ser interposto, sob pena de preclusão, no prazo de 2 (dois) dias
úteis, a contar da data da divulgação do resultado provisório da entrevista
afrodescendente e de cada fase das PHE, devendo ser encaminhado exclusivamente por
meio do sítio eletrônico do NC/UFPR, www.nc.ufpr.br.
12.5. Não será considerado recurso protocolado pessoalmente, por via postal, fax ou
correio eletrônico.
12.6. O candidato que impetrar recurso em determinada fase, deverá realizar as demais
fases das PHE, enquanto aguarda resposta do seu pleito recursal, sob pena de ser
desclassificado do certame por ausência.
12.7. Serão liminarmente indeferidos os recursos que não estiverem devidamente
justificados, que se baseiem em razões de caráter subjetivo, que tratarem de matéria
diversa da fase a que se destina o prazo recursal, ou ainda, que usarem termos ofensivos
ou que desrespeitem os membros das bancas designadas.
12.8. Serão igualmente indeferidos os recursos que derem entrada fora de prazo.
12.9. As motivações das inaptidões/contraindicações/desclassificações, bem como, as
respostas aos recursos impetrados serão fundamentadas e divulgadas por meio do sítio
eletrônico do NC/UFPR, www.nc.ufpr.br, salvo situações de caráter pessoal, que serão
divulgadas exclusivamente ao candidato, por meio de acesso individual ao sistema do
NC/UFPR.
13. DAS PRESCRIÇÕES DIVERSAS
13.1. Será desclassificado do concurso público o candidato que:
a) usar ou tentar usar de meios fraudulentos, bem como portar material que possa ser
utilizado para fraudar a realização de qualquer teste, exame, etapa ou fase;
b) portar-se de maneira inconveniente, deseducada e/ou agressiva em qualquer uma das
provas, com qualquer membro das bancas ou outros candidatos concorrentes, implicando
sua atitude em intercorrência na realização de qualquer uma das fases das PHE;
c) faltar ou chegar atrasado para a realização de qualquer teste, exame, etapa ou fase;
d) deixar de apresentar, total ou parcialmente, ou ainda, fora do prazo, qualquer das
certidões, documentos e/ou exames solicitados nas datas estipuladas em edital.
13.2. Em hipótese alguma será realizado novo exame e/ou teste e/ou avaliação, quando o
candidato tiver sido considerado ausente, inapto, desclassificado ou contraindicado.
13.3. As tabelas, índices e exigências de cada fase das PHE serão as constantes deste
edital, seus anexos e eventuais editais específicos.
13.4. Serão aprovados os candidatos que seguindo a ordem de classificação do
CV/UFPR, sejam considerados aptos em todas as fases das PHE e estiverem dentro do
número de vagas ofertadas, e ainda, considerados suplentes os candidatos que forem
aptos nas fases das PHE e estiverem classificados imediatamente após o preenchimento
da última vaga.
13.5. O Estado do Paraná e a PMPR, isentar-se-ão de qualquer responsabilidade por
acidente decorrente de imprudência, imperícia ou negligência dos candidatos, que possa
resultar em incapacidade parcial ou total durante a realização das PHE.
13.6. A validade do presente concurso se estenderá até o implemento de 15% (quinze por
cento) de horas-aula em quaisquer das disciplinas curriculares ministradas no 1º ano do
Curso de Formação de Oficiais respectivo, iniciado no ano de 2015, e de acordo com as
normas próprias da corporação.
13.7. Os candidatos suplentes, em relação ao resultado final do concurso, somente serão
convocados, dentro da ordem de classificação, no caso de se efetivar a abertura de
vagas, dentro do prazo de validade do concurso previsto no subitem anterior.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
10
13.8. Os eventuais candidatos que ingressarem na corporação por força de liminares ou
tutelas antecipadas, concedidas em demandas judiciais, somente poderão ser
matriculados no CFO do ano corrente, quando não ultrapassar os percentuais definidos
no item 13.6, e tendo ultrapassado os percentuais, serão empregados em atividades
meramente burocráticas, enquanto aguardam nova turma, em Organização Policial Militar,
definida com base nos critérios de oportunidade e conveniência da administração militar.
13.9. Será designado um Oficial Superior para presidir o certame, ao qual, desde logo,
ficam delegados todos os poderes, tais como publicação de editais necessários ao pleno
desenvolvimento do certame, como fornecimento de documentos e outros expedientes a
serem prestados em juízo ou administrativamente, sendo tais informações prestadas
pessoalmente ou por autoridade hierárquica e funcionalmente superior, sob
acompanhamento e assessoria da Consultoria Jurídica da PMPR.
13.10. Os casos omissos serão resolvidos pelo presidente do concurso.
13.11. Será admitida impugnação do presente edital no prazo de 05 (cinco) dias úteis a
contar da sua publicação. A impugnação deverá ser protocolada pessoalmente ou
enviada, dentro do prazo estipulado, via Sedex para o endereço: Centro de Recrutamento
e Seleção da PMPR, Rua Comendador Fontana, nº 270, Centro Cívico, CEP 80030-070,
Curitiba/PR.
13.12. Fazem parte deste edital os seguintes anexos:
a) Anexo “I” – INVESTIGAÇÃO SOCIAL – IS;
b) Anexo “II” – PERFIL PROFISSIOGRÁFICO – AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA – AP;
c) Anexo “III” – TESTE DE SUFICIENCIA FÍSICA (TSF) – ECAFI;
d) Anexo “IV” – TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA (THE) – ECAFI;
e) Anexo “V” – MODELO DE ATESTADO MÉDICO PARA O ECAFI;
f) Anexo “VI” – EXAME DE SANIDADE FÍSICA – ESAFI.
Curitiba, 15 de agosto de 2014.
Coronel QOPM Antonio Carlos do Carmo,
Diretor de Pessoal da PMPR.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
11
ANEXO “I”
INVESTIGAÇÃO SOCIAL – IS
1. A Investigação Social compõem-se das seguintes etapas:
1.1. Análise de formulário de dados biográficos (FDB) e certidões;
1.2. Investigação de sistema que consiste na coleta de informações e dados pessoais
referentes ao candidato, a fim de detectar condutas incompatíveis com a profissão, em
processos criminais e antecedentes criminais ou policiais desabonadores, bem como
outras situações incompatíveis com a carreira militar;
1.3. Investigação de campo que consiste na busca por informações in loco a respeito do
candidato, na ambiência doméstica e social do candidato, a fim de verificar condutas
desabonadoras nos locais em que reside, trabalha, estuda ou qualquer outro ambiente em
que de alguma forma tenha convivido, podendo tal investigação estender-se até o período
de formação. Não obstante a conclusão da investigação de campo após o término do
período de formação, uma vez detectados fatos desabonadores, anteriores a inclusão do
candidato, a banca designada poderá rever os seus atos, sem prejuízo das sanções
administrativas.
2. As diligências destinam-se a verificar in loco se o comportamento, de um modo geral,
bem como se a conduta social do candidato, não contrariam:
2.1. Os requisitos estabelecidos em edital para ingresso na PMPR;
2.2. As obrigações e deveres inerentes ao futuro militar estadual, de acordo com o
previsto na Lei Estadual nº 1.943/54 – Código da Polícia Militar do Paraná;
2.3. Os valores e deveres militares previstos no Decreto Estadual nº 5.075/98
(Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais).
3. As diligências de Ambiência Social compreendem verificar:
3.1. Candidatos que mantiveram ou mantenham relações de amizade, convivência e
conivência com indivíduos envolvidos em práticas delituosas, sabidamente lançadas à
ambiência criminosa ou que possam induzir ao cometimento de crimes;
3.2. Se, nos locais em que o candidato trabalha ou trabalhou, as atividades são ou eram
idôneas e lícitas, se o comportamento do candidato é ou era compatível com as
condições exigidas para o futuro militar estadual (assiduidade, pontualidade, honestidade,
relacionamento com os colegas, entre outros) e/ou se o comportamento do candidato é ou
foi objeto de procedimento administrativo por transgressão no trabalho;
3.3. Se os locais onde frequentou ou costuma frequentar são compatíveis com a
condição de futuro militar estadual, considerando as pessoas que o frequentam tais locais
e as atividades que ali são realizadas.
4. As diligências de Ambiência Doméstica compreendem verificar:
4.1. Se o candidato proporciona condições mínimas de assistência e higiene a sua família
e/ou dependentes;
4.2. Se o candidato apresenta posicionamento intransigente contra minorias étnicas,
ideológicas, religiosas, raciais, culturais, sexuais, esportivas, visando a exclusão social
desses grupos.
5. A Investigação Social será realizada em caráter sigiloso, de tal forma que identifique
possíveis condutas inadequadas e reprováveis dos candidatos, nos mais diversos
aspectos da vida em sociedade, tais como:
5.1.Candidatos que possuam antecedentes criminais ou que figurem como autores de
contravenções penais, em situações incompatíveis com o exercício da futura profissão de
militar estadual do Paraná;Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
12
5.2.Pessoas que possuam antecedentes criminais ou autores em contravenções penais
em situações incompatíveis com o exercício da função;
5.3.Candidatos indiciados em inquérito policial, respondendo ação penal ou procedimento
administrativo disciplinar, em situações incompatíveis com o exercício da futura profissão
de militar estadual do Paraná;
5.4.Candidatos que apresentem registros policiais que demonstrem condutas
incompatíveis com a futura profissão de militar estadual do Paraná;
5.5.Candidatos envolvidos com tráfico;
5.6.Candidatos que fizeram ou fazem uso de drogas ilícitas;
5.7.Candidatos com problemas de alcoolismo;
5.8.Candidatos procurados pela Justiça;
5.9.Candidatos violentos e/ou agressivos;
5.10.Candidatos que possuam registros funcionais desabonadores em seus locais de
trabalho;
5.11.Candidatos inadimplentes e/ou desonestos em compromissos financeiros;
5.12.Candidatos possuidores de certificados escolares inidôneos ou inválidos e não
reconhecidos pelo Ministério da Educação ou órgão estadual de educação;
5.13.Candidatos desajustados no serviço militar obrigatório;
5.14.Candidatos que possuam relação de convivência e/ou conivência com pessoas de
notórios e desabonadores antecedentes criminais;
5.15.Candidatos contumazes em infringir o Código de Trânsito Brasileiro;
5.16.Candidatos noticiados em Termo Circunstanciado de Infração Penal pelos crimes
previstos nos artigos 329 (resistência), 330 (desobediência) e 331 (desacato) do Código
Penal Brasileiro, praticadas contra autoridades;
5.17.Outros aspectos que a banca de investigação social julgar pertinentes.
6. Os convocados para a Investigação Social deverão encaminhar, na forma e no prazo
estabelecido, os documentos com data de expedição não superior a 90 (noventa) dias,
que seguem:
6.1. Candidatos Civis:
a) Formulário de Dados Biográficos com foto atual;
b) Cópia do histórico escolar do ensino médio. Se o candidato estiver cursando o
ensino médio deverá apresentar declaração/certidão da escola em que está cursando;
c) Cópia do certificado de conclusão do ensino médio ou documento equivalente
(Certificados e Diplomas de nível superior não substituirão tais documentos). Se o
candidato estiver cursando o ensino médio deverá apresentar declaração/certidão da
escola em que está cursando;
d) Cópia da cédula de identidade ou documento oficial com foto (Candidatos que
possuam identidades em outros Estados da Federação deverão apresentar cópias
autenticadas das demais);
e) Certidão de Antecedentes Criminais Eleitorais (Expedida pelo Tribunal Superior
Eleitoral. Serão aceitas certidões emitidas via internet);
f) Certidão de Execuções Penais de todos os locais em que o candidato residiu nos
últimos 5 (cinco) anos (Estados que não disponham de Vara de Execuções Penais, o
candidato deverá apresentar certidão equivalente, na qual deverão constar informações
relativas às execuções penais);
g) Certidão Criminal de todas as Comarcas da Justiça Estadual em que o candidato
residiu nos últimos 5 (cinco) anos (Os candidatos que residem em comarcas que
possuam Vara Criminal única será aceita a certidão criminal desta); Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
13
h) Certidão de Antecedentes Criminais da Justiça Federal de todas as Regiões em
que o candidato residiu nos últimos 5 (cinco) anos (Certidão pode ser emitida via
internet);
i) Certidão de Antecedentes Criminais da Justiça Militar da União (Inclusive para
candidatas. Certidão pode ser emitida via internet);
j) Atestado de Antecedentes do Instituto de Identificação dos Estados ou órgão
equivalente, em que o candidato residiu nos últimos 5 (cinco) anos;
k) Certidão do Órgão Público a que pertence e/ou a que pertenceu, o candidato nos
últimos 5 (cinco) anos (A certidão visa informar se o candidato responde ou já
respondeu algum processo administrativo. Somente quando o candidato seja ou tiver sido
estagiário/empregado público civil pertencente à União, Estados, Distrito Federal ou
Municípios);
l) Certidão Explicativa do Juizado Especial (Somente para os candidatos que
estiveram envolvidos como autores em termos circunstanciados de infração penal. Deverá
constar na certidão onde foi realizada a transação penal, quando for o caso. Deverá ser
apresentada certidão de todos os termos circunstanciados envolvendo o candidato).
6.2. Candidatos Militares Federais e ex-Militares Federais:
a) Todos os documentos elencados no subitem 6.1;
b) Certidão da Seção de Justiça e Disciplina ou órgão equivalente da Organização
Militar (A certidão deverá contemplar a ficha disciplinar individual do candidato. O
candidato deverá apresentar as certidões de todas as instituições militares federais em
que serviu).
6.3. Candidatos Militares Estaduais e Ex-Militares Estaduais:
a) Todos os documentos elencados no subitem 6.1;
b) Certidão de Antecedentes Criminais da Justiça Militar Estadual ou órgão
equivalente (O candidato deverá apresentar as certidões de todos os Estados em que
serviu como militar estadual);
c) Certidão da Corregedoria de Polícia Militar ou órgão equivalente (A certidão
deverá contemplar a ficha disciplinar individual do candidato. O candidato deverá
apresentar as certidões de todas as instituições militares estaduais em que serviu).
6.4. Candidatos menores de 18 anos (considerar a idade na data da convocação para a
fase da investigação social):
a) Formulário de Dados Biográficos com foto atual, com a assinatura do
responsável legal com firma reconhecida;
b) Cópia do histórico escolar do ensino médio. Se o candidato estiver cursando o
ensino médio deverá apresentar declaração/certidão da escola em que está cursando;
c) Cópia do certificado de conclusão do ensino médio ou documento equivalente.
(Certificados e Diplomas de nível superior não substituirão tais documentos). Se o
candidato estiver cursando o ensino médio deverá apresentar declaração/certidão da
escola em que está cursando;
d) Cópia da cédula de identidade ou documento oficial com foto (Candidatos que
possuam identidades em outros Estados da Federação deverão apresentar cópias
autenticadas das demais).Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
14
ANEXO “II”
PERFIL PROFISSIOGRÁFICO – AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA – AP
Característica Descrição Dimensões
A Controle emocional
Habilidade de reconhecer as próprias emoções diante de um
estímulo, controlando-as de forma que não interfiram em seu
comportamento.
Adequado
B Impulsividade
Incapacidade de controlar as emoções e tendência a reagir de
forma brusca e intensa diante de um estímulo interno ou
externo.
Diminuída
C Domínio psicomotor Habilidade sinestésica para movimentar o corpo com equilíbrio,
atendendo às solicitações psíquicas e/ou emocionais. Adequado
D Raciocínio espacial
Capacidade de visualização, isto é, de formar representações
mentais visuais e manipulá-las transformando-as em novas
representações.
Adequado
E Atenção Concentrada Capacidade de abstrair-se de tudo e fixar a atenção em um
objeto. Adequada
F Autoconfiança
Atitude de autodomínio, presença de espírito e confiança nos
próprios recursos, estabelecendo contatos de forma resoluta e
decidida, acreditando em si mesmo.
Adequada
G Resistência à frustração
Habilidade de manter suas atividades em bom nível quando
privado da satisfação de uma necessidade pessoal, em uma
dada situação profissional ou pessoal.
Bom
H Persistência Tendência de levar a cabo qualquer trabalho iniciado,
independente das dificuldades. Elevada
I Assertividade Expressão de qualquer sentimento com controle da ansiedade
e sem ferir os direitos do outro. Elevada
J Memória
Capacidade para memorizar sons e imagens, principalmente
fisionomias, tornando-as disponíveis para a lembrança
imediata.
Adequada
K Agressividade
Energia que dispõe o indivíduo a enfrentar situações adversas,
direcionando-a de forma que seja benéfica para si e para a
sociedade, mostrando-se uma pessoa combativa.
Diminuída
L Adaptabilidade Capacidade do indivíduo adaptar seu comportamento às mais
diversas situações. Bom
M Flexibilidade Capacidade do indivíduo agir com desenvoltura nas mais
diversas situações e/ou ideias. Elevada
N Maturidade Desenvolvimento físico e psicológico de acordo com a idade
cronológica. Adequada
O Responsabilidade Capacidade do indivíduo tomar decisões, assumindo suas
consequências. Adequada
P Dinamismo Capacidade de desenvolver atividades intensas. Elevado
Q Iniciativa Capacidade em empreender e propor novas atitudes e/ou ideias Elevada
R Fluência verbal Capacidade em comunicar-se de forma compreensível e
agradável. Bom
S Sociabilidade Capacidade em conviver em grupos de forma a proporcionar a
possibilidade de trocas afetivas. Adequada
T
Capacidade de
liderança
Capacidade de gerenciar grupos em todos os seus aspectos. BomEdital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
15
ANEXO “III”
TESTE DE SUFICIÊNCIA FÍSICA(TSF) – ECAFI
1. As provas do TSF para ingresso no CFO/PM/BM, serão assim divididas:
1.1. Masculino 03 (três) testes, sendo: Shuttle Run, tração em barra fixa e a corrida de
2.400 metros;
1.2. Feminino 03 (três) testes, sendo: Shuttle Run, isometria em barra fixa e a corrida de
2.400 metros.
2. Descrição dos Testes de Suficiência Física:
2.1.Shuttle Run
a. Objetivo: avaliação da agilidade neuro-motora e de velocidade.
b. Material: 2 (dois) tacos de madeira (medindo 5cmX5cmX10cm/cada), 1 (um)
cronômetro e espaço livre de obstáculos.
c. Procedimento: O candidato coloca-se atrás da linha de largada. Ao comando de voz do
avaliador o candidato inicia o teste com o acionamento concomitante do cronômetro. O
candidato corre até os tacos colocados após a linha demarcatória, pega um deles e
retorna ao ponto de onde partiu, depositando esse taco atrás da linha de partida. Em
seguida, sem interromper a corrida, vai buscar o segundo taco, procedendo da mesma
forma. O cronômetro é parado quando o candidato deposita o último taco no solo e
ultrapassa com pelo menos um dos pés a linha final. Ao pegar ou deixar o taco, o
candidato terá que transpor pelo menos um dos pés das linhas que limitam o espaço
demarcado. O taco não deve ser jogado, mas sim, depositado ao solo, não podendo ficar
sobre as linhas demarcatórias.
d. Número de Tentativas: 2 (duas), sendo a segunda opcional. Será considerado válido o
melhor tempo.
e. Disposição da pista: A pista do teste deve ter 9,14 metros medidos nas extremidades
externas das linhas que limitam o espaço demarcado e os tacos devem estar depositados
a 10 centímetros, posicionados, longitudinalmente, além da linha oposta a da largada,
separados lateralmente por uma distância de 30 centímetros.
f. Tempo de Execução: conforme tabela.
2.2.Tração na barra fixa (masculino)
a. Objetivo: medir a força muscular de membros superiores.
b. Procedimento: partindo da posição inicial (pegada) na barra, posição pronação, braços
estendidos, pés fora do solo, flexionar os braços, ultrapassando o queixo da parte
superior da barra, e voltar à posição inicial, ficando com os braços completamente
estendidos. Para a contagem serão válidas as trações corretamente executadas,
encerrando-se o exercício assim que o candidato largar a barra. Serão consideradas as
trações realizadas em que o queixo ultrapasse a altura da barra em ângulo reto e não
tenha havido impulso com as pernas, corpo ou qualquer outro auxilio.
c. Não será computada a primeira tração, caso o candidato a realize com o
aproveitamento do impulso feito durante o salto para a empunhadura de tomada à barra,
bem como não é permitido o contato das pernas ou do corpo com qualquer objeto.
d. O avaliado para tomar a posição inicial do exercício poderá sair do solo, ou utilizar-se
de apoio para tal.
e. É permitido ao candidato utilizar-se de luvas, ou de pó de magnésio, ou produto similar,
exclusivamente para melhorar a aderência das mãos à barra fixa.
f. Número de tentativas: 01 (uma).Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
16
g. Número de repetições: conforme tabela.
2.3. Isometria na barra fixa (feminino)
a. Objetivo: Medir a força muscular de membros superiores.
b. Procedimento: A posição inicial do exercício consiste na pegada na barra na posição
pronação, braços flexionados, queixo em ângulo reto com o pescoço acima da parte
superior da barra. A marcação do tempo se dará com o acionamento do cronômetro no
momento em que o queixo da avaliada estiver acima do nível da barra, concomitante com
os pés suspensos, sendo considerado o tempo, enquanto a candidata permanecer desta
forma. Quando a candidata abaixar o queixo do nível superior da barra ou utilizar-se de
qualquer apoio, o cronômetro será travado e o tempo anotado.
c. Não é permitido apoiar o queixo sobre a barra.
d. A avaliada para tomar a posição inicial do exercício poderá sair do solo ou utilizar-se de
apoio para tal.
e. É permitido à candidata utilizar-se de luvas, pó de magnésio, ou produto similar,
exclusivamente para melhorar a aderência das mãos à barra fixa.
f. Número de tentativas: 01 (uma).
g. Tempo de execução: conforme tabela.
2.4. Corrida de 2.400m
a. Objetivo: verificar a capacidade aeróbica do candidato para o ingresso na PMPR.
b. Procedimento: o candidato deverá percorrer a distância de 2.400m correndo ou
andando, não sendo permitido parar durante o percurso. Ao final do teste será
considerado o tempo levado para percorrer a distância prevista.
c. Durante a execução do teste, os fiscais da prova acompanharão o correto cumprimento
do exercício, a distância percorrida pelo candidato e o tempo de sua realização. A
responsabilidade de contar as voltas executadas na pista de teste é única e exclusiva do
candidato.
d. Número de tentativas: 01 (uma).
e. Tempo de execução: conforme tabela.Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
17
3. Tabela do Teste de Suficiência Física
SCHUTLE RUN
(medido em segundos e décimos de segundo)
IMPORTANTE
Para ser
considerado
APTO o
candidato
deverá fazer
uma somatória
de no mínimo
11 (onze)
pontos, de um
total máximo
de (15) quinze
pontos.
Será
considerado
INAPTO o
candidato que
não alcançar o
mínimo
exigido.
FEMININO MASCULINO
tempo em segundos Pts tempo em segundos pts
Até 11,5s 5 Até 11s 5
De 11,51s até 12s 4 De 11,01s até 11,5s 4
De 12,01s até 12,5s 3 De 11,51s até 12s 3
De 12,51s até 13s 2 De 12,01s até 12,5s 2
De 13,01s até 13,5s 1 De 12,51s até 13s 1
13,51s ou mais 0 13,01s ou mais 0
ISOMETRIA NA BARRA FIXA –
PEGADA NA BARRA EM PRONAÇÃO
(medido em segundos)
TRAÇÃO NA BARRA FIXA – PEGADA
NA BARRA EM PRONAÇÃO
(medido em repetições)
FEMININO MASCULINO
tempo em segundos Pts nº de repetições pts
Acima de 37,51s 5 12 ou mais 5
De 30,01s até 37,5s 4 De 09 até 11 4
De 22,51s até 30s 3 De 06 até 08 3
De 15,01s até 22,5s 2 De 03 até 05 2
De 07,51s até 15s 1 2 1
Até 07,5s 0 1 0
CORRIDA DE 2.400 METROS
(medido em minutos e segundos)
FEMININO MASCULINO
tempo em minutos e segundos Pts tempo em minutos e segundos pts
Até 13m 5 Até 11m 5
De 13m01s até 13m30s 4 De 11m01s até 11m30s 4
De 13m31s até 14m 3 De 11m31s até 12m 3
De 14m01s até 14m30s 2 De 12m01s até 12m30s 2
De 14m31s até 15m 1 De 12m31s até 13m 1
De 15m01s ou mais 0 De 13m01s ou mais 0Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
18
ANEXO “IV”
TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA (THE) – ECAFI
1. As provas do THE serão aplicadas para ingresso no CFO/BM, sendo:
1.1. Mergulho;
1.2. Deslocamento em meio líquido;
1.3. Transposição em trave suspensa;
1.4. Remoção de boneco.
2. Número de tentativas para cada um dos testes: 1 (uma).
3. Será considerado inapto o candidato que não realizar qualquer uma das provas
dentro do tempo previsto.
4. Descrição do Teste de Habilidade Específica:
4.1. Mergulho
a. Mergulhar em apneia e resgatar 03 (três) bolas de sinuca a uma profundidade
entre 03 (três) e 04 (quatro) metros numa área delimitada de busca de 1m2
(um metro
quadrado) no fundo da piscina.
b. O início da prova se dará com o candidato, trajando obrigatoriamente
sunga/maiô e touca, sentado na borda da piscina mais próxima do local de mergulho, e ao
comando do avaliador e acionamento concomitante do cronômetro, deverá entrar na
piscina e da superfície da água em região acima do quadrado, realizar o mergulho, não
podendo apoiar ou impulsionar com os pés nas bordas ou raias, nem utilizar-se de meios
como: óculos, máscaras, palmar, nadadeiras e similares, devendo resgatar as 03 (três)
bolas.
c. A finalização da prova se dará com o retorno do candidato à superfície da água
com as 03 ( três) bolas de sinuca, quando será parado o cronômetro.
d. Tempo para execução: Até 02’00” (dois minutos).
4.2. Deslocamento em Meio Líquido
a. Deslocar por 100m (cem metros) em meio líquido, utilizando qualquer estilo,
mantendo-se no nível da água, em piscina com dimensões de 25m (vinte e cinco metros)
ou 50m (cinquenta metros) de comprimento e raias divididas por boias.
b. O início da prova se dará com o candidato, trajando obrigatoriamente
sunga/maiô, óculos e touca, postado dentro da água, tocando com as mãos a borda de
partida e ao comando do avaliador e concomitante acionamento do cronômetro, inicia a
prova devendo deslocar-se até a borda oposta, podendo realizar qualquer estilo de
virada, devendo obrigatoriamente tocar com qualquer parte do corpo na borda de virada,
não podendo agarrar-se nos separadores de raias flutuantes, nem apoiar os pés no fundo
da piscina, ou utilizar-se de meios como: palmar, nadadeiras e similares.
c. A finalização da prova ocorrerá após o candidato deslocar-se por 100m (cem
metros) tocando a borda de chegada da piscina com qualquer parte do corpo, quando o
cronômetro será parado.
d. Tempo para execução: Até 3’00” (três minutos).Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
19
4.3. Transposição em trave suspensa
a. Transpor um vão de 06m (seis metros) de comprimento, andando sobre uma
trave de 15cm (quinze centímetros) de largura, à 06m (seis metros) de altura.
b. O início da prova se dará com o candidato postado em pé sobre a trave, sem
qualquer tipo de apoio para as mãos e antes da linha de partida, devidamente clipado no
cabo de segurança e ao comando do avaliador e concomitante acionamento do
cronômetro, inicia a prova andando sobre a trave, não podendo apoiar-se no cabo de
segurança.
c. A finalização da prova ocorrerá após o candidato percorrer os 06 m (seis
metros) ultrapassando com os dois pés a linha de chegada quando o cronômetro será
parado.
d. Tempo para Execução: Até 01’00” (um minuto).
4. 4. Remoção de Boneco
a. Percorrer 25m (vinte e cinco metros) e retornar conduzindo um boneco,
pesando 70Kg (setenta quilogramas) por 25m (vinte e cinco metros).
b. O início da prova se dará com o candidato postado atrás da linha de partida, ao
comando do avaliador e concomitante acionamento do cronômetro, inicia a prova
percorrendo os 25m (vinte e cinco metros) e apanhando o boneco, que estará
posicionado perpendicular e com a cabeça tangenciando a linha, pelas alças existentes
acima dos ombros e atrás da cabeça, conduzindo-o por 25 m (vinte e cinco metros).
c. A finalização da prova se dará quando o candidato ultrapassar completamente
o boneco da linha de partida, quando o cronômetro será parado. A linha de partida e o
boneco deverão estar distantes 25 m (vinte e cinco metros), em linha reta e em terreno
plano.
d. Tempo para Execução: Até 02’00” (dois minutos).Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
20
ANEXO “V”
MODELO DE ATESTADO MÉDICO PARA O ECAFI
ATESTADO MÉDICO PARA O EXAME DE CAPACIDADE FÍSICA – IPHEIM CFO PM/BM-PMPR/2015
ATESTO, para os devidos fins, que o(a)
_______________________________________________________________________,
RG _______________________, goza de boas condições de saúde, estando APTO(A)
para realizar as provas de corrida de 2.400 metros, tração/isometria na barra fixa e
“shuttle run” do Teste de Suficiencia Física-TSF, no concurso público da Polícia Militar do
Paraná, regulado pelo Edital nº. 01/2014-CRS.
ATESTO, ainda, que, sendo o candidato
examinado optante do cargo de BOMBEIRO MILITAR, goza de boas condições de saúde,
estando igualmente APTO(A) para realizar as provas de Mergulho, Deslocamento em
Meio Líquido, Transposição em Trave Suspensa e Remoção de Boneco do Teste de
Habilidade Específica-THE, do mesmo concurso.
ATESTO, por fim, que sendo o candidato
acima do sexo FEMININO, que a mesma não está em processo gestacional.
, Pr, ____/____/_____.
__________________________________
Assinatura/Carimbo do CRM do Médico
Observações Importantes:
1- Para os testes acima descritos encontram-se descriminadas as formas de execução e
tempos necessários exigidos no edital nº. 01/2014-CRS (regulador do certame) em caso
de dúvida pode ser consultado no site: www.nc.ufpr.br.
2- Atentar para o prazo de validade do atestado médico, que, conforme item 10.6 do
Edital, “deverá ter sido expedido, no máximo, 10 (dez) dias antes da data da realização do
primeiro teste.”Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
21
ANEXO “VI”
EXAME DE SANIDADE FÍSICA – ESAFI
1. O candidato, por ocasião do ESAFI, deverá apresentar os seguintes exames:
1.1. Hemograma com a contagem de plaquetas;
1.2. Glicemia de jejum;
1.3. Creatinina sérica;
1.4.Gama-glutamil Transferase (Gama-GT);
1.5.Sorologia para Lues (VDRL quantitativo);
1.6.Radiografia da coluna vertebral total para escoliose e medição de ângulo de
Cobb com laudo médico;
1.7. Radiografia da coluna lombo sacra em Antero Posterior e Oblíquas com laudo
médico;
1.8. Radiografia de tórax em incidência Póstero anterior com laudo médico;
1.9. Eletroencefalograma (EEG) com laudo médico assinado por neurologista;
1.10.Eletrocardiograma (ECG) de repouso com laudo médico assinado por
cardiologista;
1.11.Exame parcial de urina com sedimento corado;
1.12.Avaliação oftalmológica com laudo médico assinado por oftalmologista, contendo
a acuidade visual em ambos os olhos com e sem correção, conforme item 2.3 deste
anexo.
1.13.Exame de audiometria com laudo assinado por médico otorrilaringologista ou
fonoaudiologista; conforme item 2.5 deste anexo;
1.14.Radiografia panorâmica odontológica;
1.15.Exame toxicológico, por meio de coleta de amostra de material biológico queratina
(cabelo, pêlo ou unha), com janela de detecção mínima de 90 (noventa) dias, em
recipiente de prova e contraprova, cujo resultado deverá apresentar negatividade para:
a. Anfetaminas: anfetamina, metanfetamina, efedrina e ecstasy (MDMA, MDEA e MDA);
b. Opiáceos (morfina, codeína, di-hidrocodeína e metadona);
c. Canabinóides (maconha, skank, haxixe e metabólitos do delta-9 THC);
d. Cocaína (derivados e metabólitos);
e. Fenciclidina ou peniciclidina (PCP).
2. Constituem condições incapacitantes para ingresso na Polícia Militar do Paraná, as
constantes nos itens abaixo:
2.1. Cabeça e pescoço: Deformidades congênitas ou cicatrizes deformantes ou
aderentes que resultaram em perdas extensas de substância que causem limitação
funcional ou com características antiestéticas que resultem em contrações musculares
anormais, além da presença de cisto branquial, higroma cístico de pescoço, fístulas ou
tumores e sequelas de queimaduras de face com grave defeito estético, incompatível com
a função de militar estadual;
2.2. Olhos: Infecções e processos inflamatórios crônicos, excetuando-se conjuntivites
agudas e hordéolo; ulcerações tumorais, excetuando-se cisto benigno palpebral;
opacificações de córnea; degenerações; sequelas de traumatismo ou de queimaduras;
doenças congênitas e deformidades congênitas ou adquiridas, incluindo-se os desvios
dos eixos visuais superiores a 10 graus; anormalidades funcionais significativas; lesões
retinianas; doenças neurológicas ou musculares. Também serão excluídos os candidatos
que apresentarem fatores irreversíveis, como cicatrizes coriorretinianas, ambliopia,
ceratocone, alterações retinianas ou maculares;Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
22
2.3. Visão: Deverá ser examinada por médico especialista em oftalmologia, sendo
considerados aptos os candidatos com uma acuidade visual mínima, sem correção, de
20/25 no melhor olho e até 20/40 no outro olho, caracterizando uma acuidade visual de
20/25 binocular, medido a 6 (seis) metros, sem correção. Os valores diferentes destes
serão considerados como sendo incapacitantes, pelo potencial de gerar atos inseguros
que venham a colocar em risco a integridade física do candidato e de terceiros, no
exercício do cargo de policial militar ou de bombeiro militar. Obrigatoriamente deverá
constar a existência ou não de discromatopsia bem como o seu grau, sendo que será
aceito apenas o grau leve, definida de acordo com as instruções que acompanham cada
modelo de teste empregado. Poderá ser realizada cirurgia refrativa, em um período de até
45 dias antes do exame de sanidade física, desde que atingidos os índices de correção
exigidos acima;
2.4. Ouvido e orelhas: Agenesia ou deformidades do pavilhão auricular, inclusive as
decorrentes do uso de alargadores de orelha ou acessório semelhante; anormalidades do
conduto auditivo e do tímpano; infecções crônicas recidivantes, otite média crônica,
labirintopatias e tumores;
2.5. Audição: Será considerado inapto o candidato que apresentar perda auditiva em
qualquer ouvido, superiores a 20 decibéis, nas frequências de 500HZ e 1000HZ; 30
decibéis, na frequência de 2000HZ e 35 decibéis, nas frequências de 3000HZ a 8000HZ,
por vias aérea e óssea, pelo potencial de gerar atos inseguros que venham a colocar em
risco a integridade física do candidato e de terceiros, no exercício do cargo de policial
militar ou de bombeiro militar;
2.6. Boca, nariz, laringe, faringe, traquéia e esôfago: Anormalidades estruturais
congênitas ou não; desvio acentuado de septo nasal, mutilações, tumores, atresias e
retrações; sequelas de agentes nocivos; fístulas congênitas ou adquiridas; infecções
crônicas ou recidivantes; deficiências funcionais na mastigação, respiração, fonação com
distúrbios da fala e deglutição; doenças alérgicas do trato respiratório, cicatrizes que
deixem sequelas estéticas de cirurgias;
2.7. Dentes: Na avaliação odontológica poderão ser consideradas como condições
incapacitantes, por ser motivadora de frequentes ausências no curso de formação e no
exercício do cargo de policial militar ou de bombeiro militar, as seguintes condições:
a. Presença de raízes inaproveitáveis proteticamente;
b. Presença de dentes que possuam cimentos obturados provisórios;
c. Presença de anomalias de desenvolvimento de lábios, língua, palato que prejudiquem
a funcionalidade do aparelho estomatognático ou defeitos estético importantes que não
sejam passíveis de correção;
d. Presença de dentes cariados ou com lesões periapicais;
e. Ausência dos dentes anteriores (incisivos e caninos), tolerando-se dentes artificiais
(inclusive prótese total), desde que apresentem adaptabilidade adequada estética e
funcional adequadas;
f. Presença de lesões periodontais graves;
g. A ausência de raízes hígidas que foram aproveitadas proteticamente não será fator
impeditivo, sendo os dentes considerados naturais para todos os efeitos, desde que
possuam a referida peça protética;
2.8. Pulmões e paredes torácicas: Deformidades relevantes congênitas ou adquiridas
de caixa torácica; função respiratória prejudicada; doenças e defeitos, congênitos ou
adquiridos; infecções bacterianas ou micóticas; doenças imuno-alérgicas do trato
respiratório inferior; fístula e fibrose pulmonar difusa; tumores malignos e benignos dos
pulmões e da pleura, anormalidades radiológicas, exceto se insignificantes e desprovidas
de potencialidade mórbida e sem comprometimento funcional;Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
23
2.9.Sistema cardiovascular: Anormalidades congênitas ou adquiridas; infecções e
inflamações,doenças do pericárdio, miocárdio, endocárdio e da circulação intrínseca do
coração; arritmiascomplexas e anormalidades do feixe de condução detectadas no
eletrocardiograma que possam expor o candidato a risco de agravamento de condições
mórbidas preexistentes no exercício das atividades do militar estadual, com a realização
de intensos esforços físicos; doenças valvares; alterações significativas da silhueta
cardíaca no exame radiológico; doenças venosas, arteriais e linfáticas; e hipotensão
arterial sintomática. A pressão arterial medida em repouso, em decúbito dorsal ou
sentado, superior a 160mmHg (sistólica) e superior a 100mmHg (diastólica), além de
pulso arterial medido em repouso maior que 120 batimentos por minuto. Também a
existência de varizes de membros inferiores, sejam unilaterais ou bilaterais;
2.10. Abdome e trato digestivo: Anormalidades da parede abdominal como hérnias ou
fístulas; visceromegalias; infecções, esquistossomose e outras parasitoses graves como
doença de Chagas, calazar, malária, amebíase extra-intestinal; micoses profundas,
história de cirurgia significativa ou ressecções importantes; doenças hepáticas e
pancreáticas; lesões do trato gastrointestinal; tumores benignos e malignos;
2.11. Aparelho gênito-urinário: Anormalidades congênitas ou adquiridas da genitália,
rins e vias urinárias; tumores; infecções e outras lesões demonstráveis no exame de
urina; criptorquidia; varicocele volumosa e/ou dolorosa. O testículo único não é
incapacitante, desde que não resulte de criptorquidia do outro testículo; assim como a
hipospádia não é incapacitante;
2.12. Aparelho osteo-mio-articular: Doenças e anormalidades dos ossos e articulações,
congênitas ou adquiridas, inflamatório, infeccioso, neoplásico e traumático; desvios ou
curvaturas anormais significativos da coluna vertebral; deformidades ou qualquer
alteração na estrutura normal das mãos e pés; próteses cirúrgicas e sequelas de cirurgia.
No caso de pé plano e curvatura discreta da coluna vertebral, será buscado o parecer
especializado para avaliação de sintomas, distúrbios funcionais orgânicos e vício postural.
a. São considerados limites mínimos de mobilidade de membros superiores:
1) Ombro – elevação para diante a 90º e abdução a 90º;
2) Cotovelo – flexão a 100º e extensão a 15º;
3) Punho – alcance total a 15º;
4) Mão – supinação e pronação a 90º;
5) Dedos – formação de pinça digital.
b. São considerados limites mínimos de mobilidade de membros inferiores:
1) Coxo-femural – flexão a 90º e extensão a 10º;
2) Joelho – extensão total e flexão a 90º;
3) Tornozelo – dorsiflexão a 10º e flexão plantar a 10º.
c. Serão considerados os seguintes parâmetros radiológicos de exclusão para as
patologias da coluna:
1) Escoliose: ângulo de Cobb > que 10º ou curva dupla em qualquer grau;
2) Cifose ou lordose: ângulo de Cobb > que 50º;
3) Ângulo lombo-sacral (lordose) > que 35º.
2.13. Doenças metabólicas e endócrinas: Diabetes mellitus; tumores hipotalâmicos e
hipofisários; disfunção tireoidea sintomática; tumores da tireoide, exceto cistos
insignificantes e desprovidos de potencialidade mórbida; tumores de suprarrenal e suas
disfunções congênitas ou adquiridas; hipogonadismo primário ou secundário; distúrbios
do metabolismo do cálcio e fósforo, de origem endócrina; erros inatos do metabolismo;
desenvolvimento anormal, em desacordo com a idade cronológica.
2.14. Sangue e órgãos hematopoiéticos: Distúrbios de coagulação, alterações do
sangue e dos órgãos hematopoiéticos significativas, devendo ser valorizada a história
mórbida nas doenças hemorrágicas e dos distúrbios de coagulação. As alterações Edital nº. 01/2014 – CRS – CFO PM e BM – PMPR/2015
24
hematológicas consideradas significativas deverão ser submetidas a parecer
especializado;
2.15. Doenças neurológicas: Distúrbios neuromusculares; afecções neurológicas
congênitas ou adquiridas que concorram com ataxias, incoordenações, tremores, paresias
e paralisias, atrofias e fraquezas musculares. Além do eletroencefalograma (EEG)
anormal, será considerada a história mórbida pregressa para detectar síndromes
convulsivas, consideradas incapacitantes. É considerado como anormal o EEG que
apresente, em vigília, as seguintes características:
a. Lentificação do ritmo de fundo, por conta de ondas teta e/ou delta. Ritmo alfa lento
(sub-alfa);
b. Atividade rápida de grande amplitude;
c. Atividade de projeção focal de qualquer natureza;
d. Assimetrias inter-hemisféricas;
e. Potenciais ditos epileptógenos (ponta rápida, polipontas rápidas, ponta-onda rápida,
ponta-onda lenta, poliponta-onda, hipsarritmia e as pontas lentas de tipo “sharp”;
f. Atividade paroxística de qualquer natureza;
g. Potenciais de caráter irritativo (são todos aqueles potenciais apiculados que não
preenchem as características de pontas rápidas).
2.16. Doenças psiquiátricas: Distúrbios comportamentais e de personalidade,
transtornos mentais associados ao alcoolismo, abuso de substâncias psicoativas,
psicoses, estados paranoides e transtornos de personalidade;
2.17. Tumores e neoplasias: Qualquer tumor maligno; tumores benignos, dependendo
da localização e com repercussão funcional ou com potencial evolutivo ou
comprometimento estético importante;
2.18. Alterações ginecológicas: Neoplasias (neoplasias malignas:uterinas, tubárias,
ovarianas e mamárias); cistos ovarianos não funcionais; salpingites, lesões uterinas e
outras anormalidades adquiridas, exceto insignificantes e desprovidas de potencialidade
mórbida; anormalidades congênitas; mastites crônicas e tumorações da mama; outras
patologias ginecológicas e mamárias que causem morbidade ou co-morbidade elevada;
2.19. Pele e tecido celular subcutâneo: Infecções crônicas ou recidivantes; micoses
extensas, infectadas ou cronificadas; parasitoses cutâneas extensas; eczemas alérgicas
cronificadas ou infectadas; expressões cutâneas das doenças autoimunes; manifestações
das doenças alérgicas de difícil resolução; ulcerações e edemas; cicatrizes deformantes
que por sua natureza ou localização possam incidir em limitação de movimentos, e em
face ao uso de equipamento militar e do exercício das atividades de policial militar e de
bombeiro militar, possam vir a motivar qualquer perturbação funcional ou ulcerar-se;
nevus vasculares e externos ou antiestéticos;
2.20.Tatuagem Ofensiva: será considerado inapto o candidato portador de tatuagem, de
qualquer tamanho ou extensão, localizada em qualquer parte do corpo, que seja ofensiva
à honra pessoal ou ao pundonor e o decoro exigido aos militares, consoante ao previsto
no Regulamento de Ética Profissional dos Militares Estaduais (Decreto Estadual nº
5.075/98), tais como:
a. Ideologias terroristas ou extremistas contrárias às instituições democráticas;
b. Associação à violência e à criminalidade;
c. Idéias que expressem motivos obscenos ou atos libidinosos;
d. Idéias ou atos ofensivos às corporações policiais;
2.21. Tatuagem contrária à estética: será considerado inapto o candidato portador de
tatuagem em áreas visíveis, que não esteja protegida pelo uniforme de treinamento físico
(composto por camiseta meia manga, calção, meias curtas e calçado esportivo) e seja
contrária à estética militar.

Fonte: http://www.nc.ufpr.br/concursos_institucionais/ufpr/ps2015/documentos/cfo/edital_01_2014.pdf

CONTINUAR LENDO

Conte a seus amigos e compartilhe!!!
Botao compartilhamento do Facebook
Botao compartilhamento twitter

Você acabou de conferir:

Edital Concurso Polícia Militar 2015 Paraná


Espalhe por ai:

- Veja também:


Comente via Facebook, ou diretamente no site aqui:


Tem Facebook? Curta a nossa página!

Novos comentáriso estão fechados!